Alphonse Nagib Sabbagh

SABBAGH, Alphonse Nagib (1919, Líbano), monsenhor, professor, arabista e lexicógrafo.

Foto de 2009 (aos 90 anos)
Foto de 2009 (aos 90 anos)

Nasceu na cidade de Deir El Kamar, onde fez seus estudos primários e secundários no seminário do mosteiro Santíssimo Salvador. Recebeu uma bolsa de estudos na França e, em 1938, dirigiu-se para a Universidade de Estrasburgo, onde estudou religião, e, posteriormente, para Sorbonne / Paris, onde se licenciou em Letras e Teologia, ao mesmo tempo em que aprofundava seus estudos do grego e do latim.

Sua estada na França prolongou-se por sete anos, até estourar a II Guerra Mundial. Soube aproveitar-se do tempo de que dispunha e do ambiente cultural em que se encontrava e fez um curso de língua árabe a partir de métodos ocidentais. Neste período, trabalhou, também, como tradutor das notícias vindas do Mundo Árabe para a Rádio Difusão Francesa.

Regressa para o Líbano em 1945, mas o retorno à terra natal não foi muito tranquilo. A frágil relação de poder entre as diferentes populações que lá habitavam se deteriorava e, para piorar, em 1957, houve um terrível terremoto. Era, então, o superior do mosteiro e atuou exaustivamente na reconstrução de sua comunidade. Durante os conflitos de seu país, deixou seu mosteiro e uniu-se à oposição, mas sentindo-se cansado, pediu para descansar e visitar a família no Brasil, para onde foi e nunca mais voltou.

No Brasil, estabeleceu-se na residência da Igreja Melquita de São Basílio, no Centro do Rio de Janeiro, então, capital da República. Lá exercia atividades religiosas como padre e começou a ministrar aulas de idioma árabe em igrejas e clubes. O Arcebispo Dom Jaime de Barros Câmara convidou-o a ingressar na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), onde lecionou Doutrina Social da Igreja. Em 1965, foi convidado pelo diretor da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o Professor Afrânio Coutinho, para organizar, naquela Instituição, o curso de língua árabe. Em 1969, fundou o Setor de Estudos Árabes. Doutorou-se na mesma Faculdade, em 1978, defendendo a tese O Meio Ambiente na Literatura Árabe Escrita no Brasil, que aborda a influência do ambiente brasileiro na literatura árabe escrita no Brasil.

A dificuldade de ensinar a língua árabe sem nenhum material didático fez com que desse seus primeiros passos na direção da lexicografia, ao elaborar seu primeiro livro, O árabe sem mestre (1959), composto por algumas explicações sobre a escrita e o alfabeto árabes, seguidos de um vocabulário de palavras e expressões agrupadas por tema (família, casa, cumprimento, etc.). Da sua continuada pesquisa na área da lexicografia resultou a edição do primeiro Dicionário árabe-português-árabe (1988), do Dicionário português-árabe (2004), com cerca de 30 mil verbetes, editado no Líbano por uma editora especializada em dicionários. Incansável, prossegue na pesquisa lexicográfica e, já aposentado do sacerdócio e da instituição acadêmica, aos noventa e um anos, publica o Dicionário árabe-português (2011), pela editora especializada em temas árabes, Almádena Editora, fundada por seu discípulo, o Doutor João Baptista M. Vargens. A obra foi publicada em parceria com a Biblioteca Nacional, e conta com cerca de 60 mil verbetes.

Entre suas obras, figuram ainda trabalhos de tradução, como a obra de Nagib Mahfouz, agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura (1988), As codornas e o outono (Editora Espaço e Tempo, 1989), em parceria com João Baptista M. Vargens; os Contos Marroquinos Modernos (Editora Almádena, 2009), em conjunto com os demais professores do Setor de

Estudos Árabes da Faculdade de Letras da UFRJ.

Formou uma geração de arabistas brasileiros que continuam a sua obra.

Em reconhecimento à dedicação de sua vida à divulgação do idioma e da cultura de seu povo, assim como ao sacerdócio como Pároco Emérito da Igreja São Basílio, recebeu a Moção de Reconhecimento e Louvor da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 2009. Também foi homenageado, por ocasião do seu nonagésimo aniversário, com o I Simpósio de Arabistas Luso-Brasileiros (2009), realizado no Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

S. F. L.

Bibl.: VARGENS, João Baptista M. e CAFFARO, Paula da C. (2010), p. 11; HOURANI, A. (1994), pp. 427-9; Jornal da UFRJ (Janeiro-Fevereiro de 2009) Ano 4, Nº 41, pp. 11-14.

Anúncios