Júlio Rey Colaço

COLAÇO, Júlio Rey (1844, Tânger – 1907, Tânger), agente diplomático e arabista.

Oriundo de uma família de várias gerações de agentes diplomáticos ao serviço de Portugal em Marrocos, desde meados do século XVIII.

Estudou no Liceu Imperial de Marselha. Serviu, inicialmente, como intérprete do Árabe no Exército Francês na Argélia e, mais tarde, no Consulado de Portugal em Tânger.

Possuía sólidos conhecimentos do Alcorão e da literatura árabe. Em 1892, inscreveu na Secção de Estudos Árabes e do Islão do X Congresso Internacional dos Orientalistas, convocado para Lisboa, dois trabalhos conjuntamente com o seu tio, José Daniel Colaço, “Descripção da Batalha de Alcácer Quibir”, texto árabe e tradução e, “Versão do prologo do livro arábico intitulado “Fructo dos Imperadores e Recreio dos Engenhosos”. A titulo individual, propôs uma Traduction française de quelques-uns des premiers chapitres de l’ouvrage du Cheikh Shihab al-Din Muhammad b. Ahmad al-Khatib al-Ibshishi intitulé Al-Mustatraf fi kulli funun mustadhraf [Uma Selecção de Coisas Agradáveis] et composé à la fin du XIVème siècle.

Correspondeu-se com o arabista espanhol, Pascual de Gayangos. Atribui-se-lhe a colaboração numa gramática árabe, Rudimentos del árabe vulgar que se habla en Marruecos, publicada pelo Padre José Maria Lerchundi, em 1872.

E-M.v.K

Bibl.: RAMOS, J. de D. (1996), pp. 176 e 189; FORJAZ, J. (2004), pp. 137-138; KEMNITZ, E-M. von (2010), p.508; Idem (2012), p. 59.

Anúncios