Manuel Augusto Rodrigues

RODRIGUES, Manuel Augusto, (1936, Espinheiro – 2016, Pampilhosa), professor catedrático jubilado da Universidade de Coimbra, Director do Arquivo da Universidade de Coimbra (1980-2003), hebraísta e arabista.

48
Fotografia, anos 1990

Formado em Teologia e Ciências Bíblicas pela Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma e em Línguas Semíticas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma, nos anos 1955-1962, prosseguiu os seus estudos na École Biblique et d’Archéologie Française, em Jerusalém (1962-1963).
Em 1963, foi convidado pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra como professor extraordinário além do quadro para reger a cadeira de História do Cristianismo e, desde então, ligou a sua carreira a esta prestigiada universidade. Doutorou-se em 1975 em História da Cultura Medieval e Moderna com a tese “A Cátedra de Sagrada Escritura na Universidade de Coimbra (1537-1640)”, tendo prestado provas para professor extraordinário em 1978 e para professor catedrático em 1980.
Leccionou diversas disciplinas, entre outras, História da Cultura Moderna, Antiguidade Oriental, História da Península Hispânica, História da Universidade de Coimbra, História das Religiões e Língua e Cultura Hebraicas. Quando em 1965, a cadeira do Árabe foi restaurada na Universidade de Coimbra, foi Manuel Augusto Rodrigues encarregue de a reger, decorrendo as aulas de modo um tanto irregular, condicionadas pelo número de estudantes inscritos.

Fez parte da Comissão Organizadora do IV Congresso da UEAI (L’Union Européenne des Arabisants et Islamisants), acolhido em 1968 em Portugal, cujas sessões tiveram lugar em Coimbra e em Lisboa. Na sua intervenção na sessão de encerramento do referido Congresso (publicada nas Actas (1971), pp. XXIX-XXXV) fez referência à longa tradição de contactos portugueses com o mundo muçulmano, à presença de alguns milhões de Muçulmanos no Ultramar (1964), expressando o desiderato de que desse Congresso nascesse, em Portugal, um maior interesse pelos Estudos Árabes e Orientais e que estes pudessem vir a ocupar um lugar de relevo.  Em 1982, aquando da realização do XI Congresso da UEAI, em Évora, Faro e Silves, Manuel Augusto Rodrigues esteve, de novo, envolvido na sua organização, sendo o Presidente da Comissão Organizadora.

A sua investigação abrangeu a problemática teológica, exegese bíblica, história religiosa, incluindo as questões da inquisição e da reforma protestante, entre outras. Debruçou-se exaustivamente sobre a história da Universidade de Coimbra, tendo sido nomeado Pró-Reitor para as comemorações dos 700 anos da Universidade de Coimbra (1990-1994). Entre a sua vasta obra publicada, destacaremos, no âmbito orientalista, as seguintes publicações: Gramática elementar de hebraico (1967, reed. 1993); “Aspectos da presença árabe no Itinerário da Terra Santa de Fr. Pantaleão de Aveiro” (1971); ”D. Paulo Hodar Presbítero Maronita, Professor de Línguas Orientais na Universidade de Coimbra (1773-1780). Algumas notas sobre Hebraístas e Arabistas Portugueses” (1985); “Os incunábulos hebraicos impressos em Portugal” (1992) e “Os incunábulos hebraicos portugueses e o seu significado histórico-cultural”(1996).

Foi sócio de várias agremiações, entre outros, da Academia Portuguesa da História (1975), da Sociedade de Geografia de Lisboa (2006) e  da Academia das Ciências de Lisboa (2010).

E-M.v.K

Bibl.:

KEMNITZ, E-M. von (1987), p. 33; Idem (2011), p. 126; “Pampilhosa: Professor  Manuel Augusto Rodrigues faleceu aos 80 anos”, Jornal da Bairrada, 16 de Dezembro de 2016; “Faleceu Manuel Augusto Rodrigues, ex-director do Arquivo da UC”, Diário de Coimbra, 17 de Dezembro de 2016.

Anúncios